30 de janeiro de 2012

52 semanas

Olá meninas!

Primeiro post de 2012! Bem, no fim do livro as autoras listam 52 orações, uma para cada semana do ano. Nós decidimos postar antes de terminar a tradução do livro, assim vocês já podem começar agora. Estamos apenas na quinta semana do ano, e por enquanto vocês tem 10 itens da lista, mas pode deixar que semana que vem tem mais ;)

Escrituras para orar por seu 
futuro marido

Ao longo deste livro nós fornecemos a você qualidades de caráter para orar para que Deus as coloque em seu futuro marido. Se você está procurando por mais orientação sobre o que orar, nós listamos algumas das qualidades mais importantes. Há 52 delas – uma para cada semana do ano. Mas não pare com essas. Use um caderno especial ou seu diário pra fazer sua própria lista. Seja fiel em escrever outros versos que falam sobre seus anseios para seu futuro marido – e para você mesma.

1. Ore para que seu futuro marido se volte para Deus, para a salvação. Ore pra que ele veja Deus como sua força e sua música.
Deus é minha salvação; terei confiança e não temerei. O SENHOR, sim, o SENHOR é a minha força e o meu cântico; Ele é a minha salvação!(Isaías 12:2)

2. Ore para que Deus o guie pelo caminho da justiça, para que o nome de Deus seja honrado.
(SENHOR) restaura-me o vigor. Guia-me nas veredas da justiça por amor do seu nome. (Salmos 23:3)

3. Ore para que ele chame por Deus em cada necessidade.
Quanto a mim, sou pobre e necessitado; apressa-te, ò Deus. Tu és meu socorro e o meu libertador; SENHOR, não te demores! (Salmos 70:5)

4. Ore para que ele confie em Deus e não tenha medo. Ore para que Deus esteja em sua defesa.
Ó tu, minha força, por ti vou aguardar; tu, ó Deus, és o meu alto refúgio. (Salmos 59:9)

5. Ore para que a face de Deus resplandeça sobre ele.
O SENHOR te abençoe e te guarde; o Senhor faça resplandecer o seu rosto sobre ti e te conceda graça; o SENHOR volte para ti o seu rosto e te dê paz. (Números 6:24-26)

6. Ore para que ele se submeta a Deus.
Reconhece-o em todos os teus caminhos, e ele endireitará as tuas veredas. (Provérbios 3:6)

7. Ore para que ele tenha um coração voltado para as instruções de Deus.
Louvarei ao SENHOR que me aconselhou; até os meus rins me ensinam de noite. (Salmos 16:7)

8. Ore para que ele tenha o Senhor como uma torre forte.
Torre forte é o nome do SENHOR; a ela correrá o justo, e estará em alto refúgio. (Provérbios 18:10)

9. Ore para que Deus seja seu esconderijo.
Tu és o lugar em que me escondo; tu me preservas da angústia; tu me cinges de alegres cantos de livramento. (Salmos 32:7)

10.        Ore para que ele procure a vontade de Deus acima da       dele – e que Deus dê a ele os desejos do seu coração.
Deleita-te também no SENHOR, e te concederá os desejos do teu coração. (Salmos 37:4)

-----//-----
Para as que estiverem interessadas em comprar o livro:

Ninguém usa mais o Orkut rs Mas o blog começou lá, quem quiser participar:


Beijos,
Equipe de tradução.

20 de novembro de 2011

Experiência da Doroth no Haiti

Oi mulherada!
Sei que vocês andam ansiosas pelos próximos capítulos. Mas, também sei que vocês compreendem que nós não vivemos de blog e todas temos trabalho, faculdade, colégio, vestibular, família, igreja, namorado (gente, vocês deram parabéns pra Lari? Ela tá namorando! uhuuuul) pra sustentar.
Nesses últimos meses eu tenho estado envolvida com o Projeto Haiti, e estive por lá do dia 8 ao dia 16. Acho que vocês vão curtir ler um pouco sobre a experiência que mudou minha vida! Esse texto foi publicado originalmente no meu blog, o Diário de uma Crisálida. Vale conferir!
Beijocas!


"Peço a Deus que mostre a sua cara para mim e através de mim. Já não me basta crer e esperar. Anseio ver e interferir." Ed René Kivitz

Tudo começou em 8 de novembro de 2011. Ou talvez em 15 de julho de 2011. Na verdade, acredito mesmo que tudo tenha começado bem antes da fundação do mundo.


Nunca tinha pensado em ir para o Haiti. Na verdade, talvez eu nunca tenha realmente acreditado que iria pra algum lugar. Dizem que missionários amam pessoas. Por mais que eu goste de pessoas, sempre achei que faltava alguma coisa em mim. Sempre pensei que essa coisa de missões era pra gente mais humana, mais espiritual, mais adequada e menos 'eu'.
Até que eu ouvi a voz dEle. Em um imenso sopro de misericórdia, Ele me chamou: 'Venha minha querida, venha minha bela, venha comigo!'. E eu fui. E entendi o que move um missionário. Não só um amor sobrenatural por vidas, mas antes um chamado. Chamado tão envolvente e irresistível que me fez sair correndo, cair em Seus braços e dizer: 'Eu quero me apaixonar por Você, estar onde Você está, amar o que Você ama! Quero ser sua, e somente sua, para sempre!'. E aí, pronto. Meses depois, lá estava eu: unhas roídas, camiseta amarela e borboletas no estômago, a caminho do Haiti.




Foi uma grande loucura, confesso. Em ano de vestibular, nada dócil ou aparentemente preparada. Lutas em minha mente eram recorrentes. Nada saiu do meu jeito. Não queria seguir o meu jeito. Queria seguir o jeito dEle, o de Tua Palavra. Meu coração inflamava de desejo por Ele. Fui seguindo Suas pegadas, um passo de cada vez. E os resultados foram surpreendentes.
A caminho do Haiti, embarcamos em 8 de novembro de 2011, às 2h35 da manhã no aeroporto de Guarulhos. A Equipe MÃOS (Ministrando Amor, Oração e Serviço) era composta por 30 pessoas.
Os dias anteriores foram marcados por cansaço, ansiedade e lágrimas. Como sou menor de idade, havia muitos detalhes burocráticos a acertar. Além disso, minha personalidade colérica faz de qualquer coisa algo muito maior do que realmente é. Com as unhas em carne viva de tanto roê-las, na véspera da viagem recebi um afago todo especial vindo do Senhor. Valeu a pena!


Missões e amor por vidas não se tratam de algo fabricado por nós mesmos. Pensei em descrever todas as experiências, mas achei desnecessário. A mais sublime de todas é essa: se você ama a Deus, ame o que Ele ama.


Elizabeth Elliot, uma das mulheres a quem mais admiro, diz que o amor é o caminho para a maturidade. Os laços do egoísmo crescem e nos mantém em um tipo de berço espiritual. À medida que Jesus se torna cada vez mais parte de nós e nossa perspectiva espiritual é ampliada, passamos a desejar com mais intensidade a renovação interna necessária que nos torna mais parecidos com Ele.


Dentre tudo o que aprendi nesses dias, o principal foi: Amar a Jesus automaticamente faz com que Ele faça morada dentro de nós. Assim, enquanto estivemos no Haiti, ou enquanto estamos em qualquer outro lugar, não oferecemos uma versão melhorada de nós mesmos, como eu imaginava que aconteceria. Oferecemos Jesus, o maior presente de Deus para a humanidade! De mim mesma, não trago muito para oferecer, mas de Deus, trago o que o ser humano mais precisa.


Um dos aspectos mais apaixonantes de Jesus é o Seu nome, que é sobre todo nome: DEUS CONOSCO. O Pai enviou Jesus para tornar a Verdade algo pessoal e íntimo. Jesus ria das travessuras das crianças, chorou no túmulo de um amigo querido, usou de sua própria saliva para curar um cego que era visto como intocável, disciplinou gentilmente uma mulher excluída e ofereceu o próprio sangue em sacrifício vivo pelos nossos pecados. Agora acreditamos quando Jesus diz que nos ama. A vida de Jesus foi uma explicação de Deus. Para os seguidores de Cristo, essa é a principal tarefa: tornar visível o Deus invisível para um mundo que ainda não conhece. Temos de viver de maneira 'corporificada': Deus conosco, Deus em nós. Temos a oportunidade de estar com outras pessoas, "explicando", assim, Deus. Praticar isso está no âmago de viver o amor por Deus.


Esse conceito quebra totalmente a ideia de que missionários são "santos". Se você é um cristão nascido de novo, já tem dentro de si o suficiente para levar cura, conforto e amor a qualquer pessoa de qualquer cultura. Você tem Jesus dentro de você, e quando se oferece, está oferecendo a Jesus. 


Me perguntava o tempo todo o que eu estava fazendo lá. Até que percebi que provavelmente a coisa mais importante que estava fazendo era simplesmente estar lá. Nouwen diz que todo ser humano tem um dom imenso, embora quase sempre desconhecido, para cuidar, ser compassivo, tornar-se presente na vida do próximo, escutar, ouvir e receber. Se esse dom fosse liberado e disponibilizado, milagres poderiam acontecer. No Haiti, aconteceram.


Meu coração está partido, quebrado, sangrando. Se nossa presença foi tudo o que podíamos fazer, não era tudo o que gostaríamos de fazer. O Haiti precisa de muitos recursos, espirituais e humanos. Na verdade, ainda duvido que o mundo em si mesmo tenha recursos para mudar a situação do país.Os céticos que me perdoem, mas eu creio que somente Deus em pessoa pode reverter a situação que vimos.


Sei de pouca coisa sobre o futuro. Na verdade, sei que sei cada vez menos sobre tudo. Mas, de uma coisa tenho certeza: Deus tem um amor especial pelo Haiti. E eu amo a Deus. Então, inevitavelmente, eu amo muito o Haiti também!

"Então ele se tornou o Salvador deles.Em todas as suas tribulações,Ele estava atribulado também.Ele não enviou ninguém para ajudá-los,Ele mesmo o fez, pessoalmente." Isaías 63:8-9, Bíblia em Linguagem Contemporânea

6 de setembro de 2011

Ore Pelo Coração Dele - Capítulo 2


“Quando Tu disseste: Buscai meu rosto;
O meu coração disse a Ti: o teu rosto, SENHOR, buscarei.”
Salmo 27:8


Robin:

Aqui está um pequeno segredo sobre o verdadeiro amor: começa no coração.

    “Sim, sim, todos nós sabemos disso”, você pode dizer. Desde que você recebeu seu primeiro cartão vermelho e em forma de coração de Dia dos Namorados você associou o coração como o lugar onde o amor aparece, arma acampamento e acende um fogo aquecedor.  O coração é o lugar onde relacionamentos duradouros começam e são mantidos em chamas.
    Qualquer um que sofreu com um coração partido sabe que ele é também o lugar vulnerável onde as relações podem ser extintas. A fumaça das cinzas e o cheiro fumegante podem obscurecer seu espírito e desfocar a sua visão por um longo tempo.
    Eu sempre pensei no coração como num jardim. Tudo o que é plantado lá vai eventualmente crescer se for estimulado. O fruto desse jardim será evidenciado nas palavras e ações de uma pessoa. Assim como Deus colocou o primeiro homem e a primeira mulher em um jardim e encontrou-se com eles lá no frescor da noite, Deus ainda vem caminhando no jardim dos nossos corações e chama por nós, assim como fez com Adão e Eva, perguntando, “Onde você está?”
    Como responderemos a esse chamado? Adão e Eva foram honestos depois que perceberam que haviam desobedecido a Deus, e eles responderam: “Nós estamos com medo, e então nos escondemos”.
       O lugar para começar a orar por seu futuro marido está no jardim do coração dele. O que você quer que esteja crescendo lá quando você o conhecer? Ele está se escondendo de Deus agora? E você? Você quer sair do esconderijo?
      Eu sai do esconderijo quando eu tinha treze anos. Eu estava em um acampamento de verão, e o pregador disse algo que tomei para mim. “Deus não tem nenhum neto”, ele disse. “Só porque seus pais são Cristãos, isso não faz de você um cristão”.
       Eu tinha ido à igreja por toda a minha vida, e eu achava que era cristã por associação ou filiação ou por algo que meus pais tivessem feito. O pregador nos convidou a permanecer na capela após a reunião da tarde se quiséssemos falar com os conselheiros sobre como ter um relacionamento com Cristo.
    Meu objetivo durante toda a semana tinha sido, na verdade, começar um novo relacionamento. Mas o relacionamento que eu queria era com Bill Vanderland. Eu queria que ele fosse meu namorado. Começar um relacionamento para sempre com o Senhor não aparecia em nenhum lugar na minha lista de desejos quando cheguei ao Tauitz Pines com as minhas amigas da igreja.
      Na primeira noite do acampamento durante a fogueira um menino ficou interessado em uma de minhas amigas, Candi. Na quarta-feira, ela e Dale estavam de mãos dadas embaixo da mesa de piquenique na aula de artesanato. Na quinta-feira de noite eles se beijaram atrás da capela. Na sexta-feira de tarde Dale pediu pra Candi ser sua namorada, e todo o resto de nós, meninas do quarto quatro, ficamos admiradas. Como ela fez isso? Nós desejávamos que pudéssemos ser como Candi. Cada uma de nós queria ser desejadas e procuradas mais tarde. Queríamos ser amadas.
      Sobre Bill se tornar meu namorado naquela semana, bem, isso simplesmente não estava acontecendo. Porém eu consegui chamar sua atenção antes do acampamento terminar. No jantar de sexta-feira à noite, sentei na mesa atrás da dele e fiquei olhando para parte de trás da cabeça dele durante toda a refeição. Interiormente sussurrei, Vamos lá. Vire. Olhe para mim. Note-me. Fale comigo.
      O momento da oportunidade veio. Uma de minhas companheiras de quarto disse algo bobo, e comecei a rir super alto. Quero dizer, um riso realmente super alto com ronco e chiado.
      Funcionou! Bill virou para trás. Ele olhou para mim! E foi isso. O começo e o fim do meu romance de acampamento.
       Ou era?
      Enquanto Candi e Dale saiam disfarçadamente de trás da sala de ping-pong, depois da reunião de sexta-feira à noite, eu fiquei para conversar com minha conselheira. Ela me disse que Deus me buscava desde o dia em que eu nasci e que Ele ansiava ter um relacionamento restaurado comigo, com todos nós.
       Eu sabia como era sensação de querer ter um relacionamento com Bill e acabar sendo ignorada. Eu me perguntei se era assim que Deus se sentia sobre mim. Eu sabia que eu me escondia Dele sempre que fazia algo errado. Assim como Adão e Eva, eu tentei me encobrir e não ser descoberta.
       “É por isso que precisamos de Jesus”, minha conselheira explicou. “Sua morte e ressurreição abriram um caminho para nós termos um relacionamento eterno com nosso Pai Celestial”.
        Tenho certeza que já tinha ouvido falar sobre muitas das coisas que ela estava me dizendo durante os meus anos de ida à igreja, mas naquela noite tudo fez sentido. O convite para entrar em um relacionamento aberto com Deus foi estendido a mim no nível do coração, e eu acreditei.
       Enquanto Candi e Dale estavam trocando beijos e promessas atrás da sala de ping-pong, eu abaixei minha cabeça ao lado da minha conselheira do acampamento e abri o portão do jardim do meu coração. Convidei Jesus para entrar e limpar as coisas, para plantar novos pensamentos, esperanças, e sonhos no solo recém transformado.
       Alterando a vida de oração, a que eu fiz naquela noite foi algo assim: Senhor, por favor, me perdoe por tudo o que fiz que te entristeceu. Eu entrego a minha vida a Você. Por favor, entre em meu coração. Eu quero viver a vida que Você sonhou quando me criou. Amém.
       Naquela noite, um profundo anseio dentro de mim estava cheio. Não com um namorado de acampamento, mas com a presença Daquele que prometeu nunca me deixar ou abandonar.
          No ônibus, voltando do acampamento para casa, eu estava sentada atrás de Candi e Dale. Eu os vi se abraçando ternamente e desejei estar indo pra casa com um namorado também. Eu pensei sobre o que eu tinha orado na noite anterior. Será que eu realmente falei sério quando disse que queria viver a vida que Deus tinha planejado para mim? E se o Seu plano significasse que eu não teria um namorado tão cedo? Ou pior, e se Deus não tivesse a intenção de me casar?
       De repente, a idéia de entregar a minha vida à vontade de Deus parecia perigosa.
E para ser honesta, confiar em Deus, entregar a minha vida para Ele, e estar em um relacionamento eterno com Jesus tem sido de fato perigoso. Ele está no controle. Não eu. Coisas loucas aconteceram ao longo dos anos. Mas viver cada dia com Cristo também foi de tirar o fôlego, bonito e muito, muito além das minhas maiores expectativas. Agora eu sei que não gostaria de viver outra vida se não a que Deus sonhou quando me criou.
       Durante os meus primeiros anos de ensino médio, quando comecei a pensar sobre o tipo de rapaz que eu poderia me casar um dia, eu sabia que ele tinha que ser um Cristão também. Ter uma vida conjugal com alguém que não segue a Cristo me faria sentir como o jugo desigual, como o Apóstolo Paulo escreveu em 2 Coríntios 6:14. Eu queria que meu marido tivesse a mesma ligação íntima com Deus porque eu sabia que isso nos aproximaria ainda mais como casal.
       Sempre orei, “Deus, se o Senhor tem um rapaz para eu me casar um dia, então eu oro pra que ele se torne um cristão se ele ainda não for”.
       O que eu não sabia era que aquela oração para que meu futuro marido tivesse um relacionamento de coração para coração com Deus foi só o começo. Deus tinha planos mais amplos para minhas orações, planos que preparariam o meu coração enquanto eu orava pelo dele.
       O início da adolescência de Trícia foi diferente da minha, mas como você verá antes que este livro termine, Deus esteve com suas mãos estendidas sobre a vida dela o tempo todo, assim como Suas mãos estão sobre a sua vida e a de seu futuro marido. Ele tem planos maravilhosos para cada um de nós.

Porque eu bem sei os pensamentos que tenho a vosso respeito, diz o SENHOR; pensamentos de paz, e não de mal, para vos dar o fim que esperais. Então me invocareis, e ireis, e orareis a mim, e eu vos ouvirei.”
Jeremias 29:11-12



Trícia:

Eu comecei a sonhar sobre o meu futuro marido mais cedo do que a Robin começou. Meus sonhos começaram quando eu tinha 10 anos. Eu sabia que eu queria casar e viver em uma pequena casa com seis crianças, dois cachorros, e um gato. Eu não conheci o meu pai biológico. Minha mãe e meu padrasto haviam se separado mais de uma vez, e as coisas não estavam bem. Eu estava determinada a me casar com o homem certo e permanecer apaixonada por ele o resto da minha vida.
       Quando eu conheci Steven, eu só tinha treze anos, mas eu estava certa de que ele era “O Cara”.
       Uma semana depois a irmã de Steven, Tracey, me convidou para ir a casa deles. Tracey e eu pegamos alguns refrigerantes na varanda de trás e assistimos Steven atirar flechas em alguns alvos que ele montou no quintal.
        “Você quer tentar?” Steven perguntou.
       O arco era mais pesado do que eu pensei. Eu peguei uma flecha e a posicionei.
       Eu tentei puxar a corda do arco para trás, mas ela não se movia.
       “Aqui, deixe eu te ajudar com isso.” Steven ficou atrás de mim e passou seus braços em volta dos meus. Eu podia sentir seu peito em minhas costas. Sua respiração estava quente em meu rosto. Sua mão esquerda cobria a minha enquanto eu segurava o arco. Dois dedos de sua mão direita estavam em volta da corda bem acima dos meus, e ele me ajudou a puxar o arco para trás.
       “Quando eu contar três, solte”, ele sussurrou. “Um, dois, três”.
       A flecha lançada pelo arco navegou pelo ar. Ela acertou o segundo anel do alvo.
       “Bom!” Tracey gritou.
       Nós praticamos mais alguns lances, e então Tracey nos chamou para pôr a mesa do jantar.
       “Vem cá”. Steven fincou o arco num monte de feno. “Eu quero falar com você sobre algo”.
       Eu o segui até a varanda dos fundos. Eu encostei na parede, os olhos dele estavam em mim. Eu senti calor por toda parte, e meus joelhos tremiam. Eu esperava que eles pudessem me sustentar, especialmente quando Steven chegou mais perto. Não tinha certeza se poderiam.
       “Minha irmã disse que você gosta de mim”.
       “Ela disse isso?”
       Ele riu. “Você gosta?”
       Dei de ombros, esperando não parecer muito desesperada. “Sim”.
       “Bom”. Ele se aproximou, colocando suas mãos na parede atrás dos meus ombros. “Porque eu também gosto de você”.
       Esse momento parecia ser tudo o que eu esperei. Desde que eu posso me lembrar, eu me perguntava se, como Cinderela, eu teria o meu próprio Príncipe Encantado. Enquanto eu olhava para os lindos olhos azuis de Steven, eu podia nos imaginar juntos para sempre, namorando durante o ensino médio, nos casando logo após a faculdade.
       Ele sorriu e se inclinou para mais perto. As pontas de seus dedos tocaram de leve o meu rosto. Os olhos de Steven fitavam os meus, e seus lábios estavam apenas a alguns centímetros.
       Prendi a respiração e aceitei o meu primeiro beijo. Minha primeira oração por meu futuro marido veio rapidamente depois disso. Por favor, Deus, faça Steven sempre me amar tanto quanto eu o amo.
       Eu tinha certeza de que eu orei pelo tipo de coisa certa a se pedir para Deus – solicitar que Ele fizesse tudo funcionar do jeito que eu queria. Mas havia um problema: eu não era cristã, e não entendia como a oração funcionava. Eu ainda não entendia sobre a conexão de coração que precisava existir entre eu e Deus e entre Deus e meu futuro marido.
           
Aqui está o que agora sei sobre o que oração é e o que não é.
O que oração é
O que oração não é
Entrar em uma conversa com Deus
Visualização de Deus como um concessor de desejos
Buscar a direção de Deus para as escolhas
Uma espécie de pedido de selo de aprovação de decisões já tomadas
Humilharmo-nos diante do Deus todo poderoso
Exigência de direitos


“O significado completo da oração é que 
podemos conhecer a Deus”.
Oswald Chambers

 
E você?

Quão próximo está seu relacionamento com Deus?
       Nosso Pai celestial é santo e perfeito. Nós somos frágeis e imperfeitos. A palavra de Deus deixou claro que a única maneira de experimentarmos um relacionamento coração com coração com Deus é através de Seu Filho, Jesus.
       A maravilhosa boa notícia sobre tudo isso é que Jesus quer um relacionamento conosco mais do que podemos imaginar. O tempo perfeito para abrir o portão do jardim do seu coração é hoje. Agora. Neste exato momento. As palavras exatas que você orar não significam tanto quanto a atitude do seu coração. Você está falando com o Deus Todo Poderoso, o Criador do universo. Ele formou você. Ele te conhece. Desde o dia em que você nasceu, Ele tem desejado que você saia do esconderijo.

“Clama a mim, e responder-te-ei, e anunciar-te-ei coisas grandes e firmes que não sabes.”
Jeremias 33:3

Como posso começar a orar pelo coração do meu futuro marido?

Você começa entrando em um relacionamento de coração para coração com Deus.
• Ore para que seu futuro marido se torne um cristão.
• Ore para que ele leia a palavra de Deus e para que ela transforme o coração dele.
• Ore para que Deus limpe qualquer obstáculo no caminho que estão impedindo-o de vir a Cristo.
• Ore para que Deus mande alguém para contar a ele sobre as boas novas da salvação.
• Ore para que Deus prepare o coração dele para ouvir e responder ao chamado de Deus.


Ela orou...Deus respondeu

Quando eu tinha dezoito anos, eu estava orando por meu futuro marido mais do que normalmente. Um ano mais tarde, nos conhecemos e eu descobri que durante o tempo que eu estive orando por ele, ele estava tentando decidir o que faria com sua vida. Ele tinha acabado de chegar de outro estado onde ele tinha trabalhado como cameraman para uma rede de televisão. Eu gosto de pensar que as minhas orações tiveram um papel em Deus, orientando-o em um caminho que levaram até mim. – Gena

Querida Robin, por muitos anos eu queria contar a você o que aconteceu desde os dias em que você foi minha professora na escola dominical. Quando eu conheci meu marido, ele não era um cristão. Depois que estávamos juntos como casal há alguns anos, ele me pediu em casamento. Naquele momento eu acordei. Você vê, eu fiz uma promessa a Deus e a você, minha professora da sétima série da escola dominical, que eu não iria casar com julgo desigual. Você nos fez fazer uma lista de “Pré requisitos de caráter para Namorado/Marido”, e no topo da lista estava que nosso cônjuge deveria ser um cristão e seguidor de Jesus.
       Eu disse ao Olivier que eu não poderia casar com ele. Ele era um francês de uma família judia secular que havia sobrevivido ao Holocausto. Eu era uma garota da Califórnia que cresceu em uma família cristã e em uma igreja onde a bíblia era autoridade final sobre tudo na vida.
       Eu orei o tempo todo por Olivier. Eu sempre o incentivei a ler a bíblia e a estudar as profecias messiânicas, o que ele fez por um curto tempo, sem sucesso. Uma vez dei a ele uma cópia do “The Late Great Planet Earth” de Hal Lindsey. Foi através da palavra de Deus encontrada no livro, que Olivier concluiu que precisava de Yeshua em sua vida. Logo depois tive o privilégio de conduzir Olivier a seu Messias, Yeshua. Ele me pediu em casamento de novo, e dessa vez eu disse sim.
       Nós somos casados há vinte e sete anos e temos experimentado as extremas bênçãos de Deus passando nossas vidas em julgo igual, anunciando a mensagem do Messias para o povo judeu. – Ellen

“E buscar-me-eis, e me achareis, quando me buscardes com todo o vosso coração.”
Jeremias 29: 13


Antes de você começar a orar por seu futuro marido, considere isso:

Em João 15, Jesus explicou para seus discípulos como isso de perguntar e receber de nosso Pai Celestial funciona. Na verdade, o exemplo que Ele deu foi em termos de jardim. Jesus disse, “Eu sou a videira verdadeira, e meu Pai é o lavrador” (verso 1). E então depois ele nos diz onde nos encaixamos nisso: “Eu sou a videira, vós as varas; quem está em mim, e eu nele, esse dá muito fruto; porque sem mim nada podeis fazer” (verso 5).
       Orar não é um exercício de enviar caprichosamente um desejo para as nuvens. Nem é uma audiência com o rei durante a qual ficamos firmes como mendigos com uma lista de súplicas. Quando nós entramos em um relacionamento eterno com Cristo, Deus nos adota em sua família. Nós somos Seus filhos. Você se tornou a filha do Rei desse universo. Assim como Jesus descreveu, você é um ramo ligado à videira. Seu Espírito flui através de você.
       Agora considere isso. Nos versículos 7 – 8, Jesus disse, “Se vós estiverdes em mim, e as minhas palavras estiverem em vós, pedireis tudo o que quiserdes, e vos será feito. Nisto é glorificado meu Pai, que deis muito fruto; e assim sereis meus discípulos.”


O Verdadeiro Amor Começa No Coração

O melhor lugar para você começar a orar pelo seu futuro marido é no jardim do seu coração. Torne-se uma filha de Deus e veja-se como um ramo ligado a Jesus, que é a videira verdadeira. Permaneça Nele. Leia a sua Bíblia para que Suas palavras sobre a verdade permaneçam em você. Então, como uma filha que confia, diga a seu Pai Celeste o que você deseja.

Deleita-te também no SENHOR, e te concederá os desejos do teu coração.”
Salmo 37:4


Uma Oração Por Meu Futuro Marido
Deus Pai, eu oro para que se meu futuro marido ainda não Te conhece, que o Senhor traga-o para o seu reino eterno. Eu oro para que o meu futuro marido busque pelo Senhor e O encontre. Eu oro para que ele O busque com todo o coração. Eu oro para que o Seu Santo Espírito o atraia para ti e que o seu coração esteja brando e pronto para se entregar ao Senhor.
       Tantas coisas neste mundo nos afastam de Ti. Eu oro para que o meu futuro marido não se distraia da verdade. Faça com que ele descubra que o Senhor é o Amado de sua alma e que o relacionamento mais importante que ele tem é com o Senhor. Eu oro para que não importe o que os amigos dele estejam fazendo, ele irá se voltar para o Senhor e o Senhor será a pessoa mais importante na vida dele.
       Eu peço isso em nome de Jesus, amém.

Uma Oração Por Mim
Querido Pai Celestial, obrigada por ouvir a minha oração. Obrigada por me perdoar dos meus pecados e me amar mais do que eu poderia imaginar. Eu sei que o Senhor me amou com um amor eterno desde antes da fundação do mundo. Eu acredito que o Senhor tem bons planos para mim e boas esperanças para o meu futuro.
       Mostre-me todos os lugares do jardim do meu coração onde meus pensamentos, atitudes, e ações precisam ser mudados. Mais que tudo, Senhor, eu desejo que o Senhor me traga a um relacionamento profundo com o Senhor. Eu oro para que o meu tempo pensando sobre o meu futuro marido, meu futuro noivado, e meu futuro casamento não se compare com o preparo do meu coração em aprofundar meu relacionamento Contigo – um relacionamento que durará pela eternidade.
       Eu oro por isso em Seu precioso nome, amém.


Escreva o que você pensa sobre o seu futuro marido e você tendo corações para Deus.

 
Questões para Discussão

Nós escrevemos essas questões para você discutir em um grupo ou com suas melhores amigas. Considere também escrevê-las em um caderno ou no seu diário e respondê-las você mesma, dividindo seu coração com Deus.

1. Descreva o dia em que seu relacionamento com Jesus começou.
2. Se você não começou um relacionamento pessoal com Jesus, que dúvidas você tem que outros nesse grupo podem te ajudar?
3. Muitas vezes, mesmo amando a Deus, nós nos escondemos dele Por que você se esconde? O que faz seu esconderijo dizer que você precisa mudar?
4. Quando foi a primeira vez que você sentiu que o amor começa no coração? Como a sua idéia de o que o amor é mudou?
5. Como a Robin, você vê outros com namorados e deseja que fosse você? O que te ajuda quando isso acontece?
6. Tricia falou sobre seu primeiro namorado e seu primeiro beijo. Muitas de nós queremos a mesma coisa – sentir como se fossemos Cinderela e que o garoto que gosta de nós vai ser o cara que vamos ficar para sempre. Você acha que isso é realista? Por que ou por que não?
7. Leia Jeremias 29:11-12. O que mais se destaca sobre esta escritura?
8. Qual é a diferença entre orar para que os planos de Deus se realizem na sua vida e pedir a Ele para que te dê os desejos do seu coração?
9. Como você se sente sabendo que, se você entra em um relacionamento eterno com Deus, ele te vê como sua filha?
10. De que forma você acha que Deus é o Pai perfeito?  Como ver Deus como seu amoroso Pai te dá mais ousadia para orar?
11. Qual é a primeira coisa que você planeja orar pelo coração do seu futuro marido?
12. Quando oramos por outros, geralmente nós também somos mudados. Por que você acha que isso acontece?

            ~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~//~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~ 

Segundo capítulo meninas!!!
Lembrando que contamos com a participação das leitoras aqui no blog, então comentem! rs

Para as que estiverem interessadas em compar o livro:

Beijos,
Continuem orando!


Equipe de Tradutoras